BA, PO e PM

Escrevi em julho de 2014 sobre as diferenças entre gestor de produtos ou product owner, onde comento que gestor de produtos e product owner são dois lados da mesma moeda. Enquanto o papel de gestão de produtos é focada no resultado, ou seja, no software que está sendo feito e nos objetivos desse software, tanto para o dono do software quanto para seu usuário, o papel de product owner é focado no processo pois todas a metodologias ágeis tem seu foco no processo de desenvolvimento de software.

Em um outro artigo, de março de 2016, comento que “BA e PO são papéis muito similares no desenvolvimento de software. Ambos têm o mesmo objetivo: ajudar o time a fazer um software que atenda ao objetivos do dono do software enquanto resolve problemas e necessidades de seus usuários”.

Algum tempo depois…

Esse dois artigos foram escritos baseados em minha experiência na Locaweb, onde tínhamos somente o papel de gestor de produtos, que chamávamos indiscriminadamente de PO ou de PM e em conversas que tive com pessoas de outras empresas onde elas me contavam sobre suas estruturas e divisões de papéis e responsabilidades.

Em agosto de 2016 assumi a gestão da gestão de produtos na ContaAzul e quando aqui cheguei me deparei com business analysts (BAs) e product managers (PMs), um cenário novo para mim. Passei algum tempo conversando com as pessoas para entender papéis e responsabilidades de cada função e as motivações de essa estrutura ter sido criada. Após essas conversas, ficou mais claro para mim a diferença de papéis e responsabilidades de cada uma das funções, diferença essa que tento traduzir na imagem abaixo.

ba-po-pm

Essa imagem mostra alguns pontos importantes:

  • POs fazem o que BAs fazem (especificação) mais a priorização do que precisa ser feito. E os PMs, além de priorização e especificação, são responsáveis pelo desenvolvimento, comunicação e execução da visão e estratégia do produto. Ou seja, existe um aumento de escopo e responsabilidade à medida que se move na carreira de BA para PO e depois para PM.
     
  • Apesar de o PM ter por sua responsabilidade o desenvolvimento, comunicação e execução da visão e estratégia do produto, ele também é responsável pela priorização e pela especificação.
     
  • Pode fazer sentido em algumas empresas ter BAs e PMs, ou POs e PMs, ou mesmo BAs, POs e PMs. Contudo, não pode haver empresas sem alguém fazendo o papel de PM, ou seja, desenvolvendo, comunicando e executando a visão e estratégia do produto.
     
  • Caso haja em uma empresa, além dos PMs, pessoas exercendo função de BA e/ou PO, é possível colocar os PMs como gestores dos BAs e/ou POs. Contudo, isso cria uma carga extra para o PM que, além de gerir o produto, terá que se preocupar com gestão de pessoas.
     
  • Minha preferência é por não ter essa separação de papéis e ter apenas PMs, ou seja, se houver BAs e ou POs numa determinada organização, minha recomendação é por tratar esse papéis como passos intermediários de carreira que vão evoluir para atingir o nível de PM, com aumento de escopo e de responsabilidade. A justificativa para essa minha preferência é que, ao deixar os papéis separados, pode acontecer de o PM fazer pouca ou nenhuma especificação e/ou priorização, delegando essas responsabilidades para BAs e/ou POs. Ao fazer isso, o PM perderá insumo importante para o desenvolvimento da visão e estratégia do seu produto.

Acredito que com essa imagem consegui deixar mais claro as diferenças e similaridades das funções de BAs, POs e PMs.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *