Como uma gestora de produto conquista mais autonomia?

Produto.io é uma comunidade de profissionais que trabalham com produtos digitais. Ela é mantida por Arthur CastroRaphael FarinazzoMarcell AlmeidaÉfrem Filho e Thiago Diniz, ou seja, uma turma com muita experiência em gestão de produtos e bastante engajada em compartilhar aprendizados, o que o fazem no Medium. Eles acabaram de criar uma nova série chamada “E agora PM?” com perguntas e dificuldades comuns ao dia a dia da gestão de produto e eles convidam alguns profissionais para responder com suas experiências.

A primeira pergunta foi bem bacana, sobre “como alinhar atrasos no Roadmap com stakeholders?“. A palavra que resume as respostas é transparência, mas recomendo ler o artigo, pois tem muita dica bacana.

O próximo tema que eles estão preparando será sobre “Como conquistar mais autonomia (de decisões) dentro da sua área / organização?”. Estou super curioso para ver as respostas que eles irão juntar. Tive a honra de ser um dos convidados a responder a essa pergunta e aproveito para compartilhar aqui em primeira mão minha resposta. Lá está uma versão resumida, e aqui a versão completa da resposta:

Toda gestora de produtos (PM), a não ser que seja a founder, ou esteja começando um produto do zero, irá se juntar a um time que já tem um produto rodando. A primeira coisa que essa PM tem que fazer é entender de onde veio o produto que ela irá gerenciar. Ela deve conversar com as founders e entender qual a visão que elas têm para esse produto. Quais os objetivos estratégicos que se quer alcançar com esse produto? Que problema esse produto resolve? Para quem? 

Na indisponibilidade das founders, certamente existirá alguma pessoa, provavelmente uma gerente, diretora, VP ou CEO, que é a sponsor desse produto, ou seja, é a pessoa que herdou das founders a visão de futuro desse produto. 

Você, como PM, foi chamada para gerenciar o produto dessa pessoa, para ajudar a concretizar a visão de futuro que essa pessoa tem para o produto. Você provavelmente deve ter tomado contato com essa visão durante sua entrevista, antes mesmo de ser convidada para gerenciar o produto. Atenção, se você foi convidada para gerir um produto que não tem uma visão de futuro claramente definida, cuidado, seu trabalho será muito difícil ou até mesmo impossível enquanto essa visão não existir e ficar clara para todos os envolvidos dentro e fora da empresa. Nesse cenário, ajudar criar essa visão de futuro do produto é sua primeira e mais prioritária tarefa.

Criando esse alinhamento de visão de futuro com as founders ou as pessoas que são sponsors do produto na sua empresa, o próximo passo é garantir que essa visão está alinhada e clara para todos. 

A partir do momento que é criado esse alinhamento de visão, agora é o momento de trabalhar junto com essa pessoa para criar um vínculo de confiança. Entra então o trabalho normal de discovery da gestora de produtos com todas as técnicas já conhecidas. Discoveries costumam levar a decisões importantes no seu produto. Comece a tomar essas decisões junto com a founder ou a sponsor do produto, levando sempre a sua sugestão de decisão baseada no seu discovery. Valide essas sugestões de decisão com outros envolvidos interna e externamente.

Esse ciclo de:

  1. Fazer discovery e apresentar os resultados junto com sua sugestão de tomada de decisão para founder / sponsor do produto.
  2. Tomada de decisão conjunta com founder / sponsor do produto.
  3. Alinhamento de decisão com todos os envolvidos.

Deve ser repetido até ficar cada vez mais claro para as founders ou a executiva sponsor do produto, e para todos os envolvidos, que você está tomando decisões acertadas. Assim você ganhará a confiança necessária para tomar as decisões e ter a autonomia desejada. 

Mas lembre-se do que o Tio Ben dizia para Peter Parker, “com grandes poderes vêm grandes responsabilidades!”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *