Liderança é como ser um médico

Dan, o Marcell e o Bruno estão montando o primeiro e mais completo curso online para formar Product Managers no Brasil, o Curso PM3. A previsão é ser liberado em setembro. Tive a honra de ser convidado para ministrar algumas aulas desse curso e, dentre elas, uma específica sobre o papel de head/VP de produtos.

Para preparar essa aula estou revisando alguns artigos que escrevi sobre esse tópico e vou republicá-los aqui. Este artigo foi originalmente publicado em abril de 2011.

Aqueles que têm acompanhado meus posts sabem que eu gosto de pegar emprestado idéias da medicina e relacioná-las ao desenvolvimento de software e à gestão. Abaixo estão dois posts que fazem comparações entre medicina e desenvolvimento e gerenciamento de software:

A cirurgia

No final de fevereiro de 2011, fui submetido a uma cirurgia de substituição de discos da coluna cervical como a mostrada abaixo (é uma animação sem sangue):

O resultado está nas imagens de raio x abaixo

O médico fez a cirurgia no dia 25 de fevereiro de 2011. No entanto, o processo de cura levará meses. Segundo o médico, pode demorar um ano até que todos os sintomas que motivaram a cirurgia desapareçam.

A comparação

O que me chamou a atenção é que o cirurgião só fez uma intervenção, mas todo o processo de cura é feito pelo corpo. O mesmo acontece quando um médico prescreve um remédio, que também é uma intervenção, mas de novo cabe ao corpo realmente se curar.

Liderar uma equipe é bem parecido. O líder deve fazer algumas intervenções quando necessário, mas depende da equipe fazer o trabalho para atingir as metas.

Liderança ágil

Liderança é um assunto que eu realmente gosto de estudar e discutir. É um dos meus principais tópicos no meu blog pessoal com mais de 40 artigos. E eu já discuti sobre liderança ágil em algumas dessas postagens anteriores:

Em uma de minhas sessões de leitura sobre liderança, encontrei uma interessante comparação entre liderança e jardinagem feita por Jurgen Appelo , que escreve freqüentemente sobre gerenciamento ágil:

“Costumo comparar gerentes a jardineiros. Um jardim não gerenciado é tipicamente cheio de ervas daninhas, não de beleza. De uma perspectiva biológica, não há diferença. De qualquer maneira, o ecossistema no jardim é auto-organizado. É preciso um jardineiro (autorizado pelos donos do jardim) para transformar um jardim anarquista em algo que os proprietários possam desfrutar. Da mesma forma, é preciso um gerente (autorizado pelos acionistas) para orientar equipes auto-organizadas em uma direção que agregue valor aos acionistas.”

Embora eu goste dessa comparação, ela considera que o jardineiro / gerente precisa interferir constantemente, o que não acredito ser um comportamento apropriado para um gerente. Na minha opinião, a interferência de um gerente deve ser feita apenas quando necessário e, após a interferência, a equipe deve trabalhar sozinha para resolver as coisas com pouca ou nenhuma intervenção do gerente. Daí minha comparação com um médico que só interfere quando necessário prescrevendo mudança de hábitos, medicina, fisioterapia e / ou cirurgia e que deixa o corpo fazer o trabalho e se encarregar do processo de cura.

Resumo

Da próxima vez que você estiver em uma equipe, seja como parte da equipe ou desempenhando o papel de liderar a equipe, pense no papel de liderança semelhante ao médico e o trabalho em equipe semelhante ao processo de cura realizado pelo corpo.Isso ajuda a entender os papéis e responsabilidades.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *