O que é inovação?

De todas as fases do ciclo de vida de um produto de software, a fase de inovação é a que costuma ter a maior quantidade de dúvidas. Mas o que é inovação? Como encontrar um problema a ser resolvido? Como descobrir se esse problema é, de fato, uma oportunidade a ser perseguida? E como obter retorno com seu produto de software?

Inovação é um termo usado com frequência por várias pessoas, mas a cada uma que perguntar “o que é inovação?”, você vai obter uma resposta diferente.

Algumas pessoas vão dar uma definição focada na criatividade, ou seja, vão dizer que inovação é algo criativo, algo que não existia antes, algo diferente do que se encontra no dia a dia.

Existem vários produtos, não só de software, que são bastante criativos. Existem lojas dedicadas a esses produtos criativos. Nos Estados Unidos, uma loja bastante conhecida de produtos criativos é a Sharper Image.

Ar-condicionado portátil

Sem dúvida, esse ar-condicionado portátil da Sharper Image é um produto bastante criativo.

Outra empresa que comercializa esse mesmo tipo de produto é a SkyMall, que distribui nos aviões de voo local nos Estados Unidos aquele catálogo cheio de produtos diferentes e criativos. Aqui no Brasil, a Imaginarium é uma loja que oferece esse tipo de produtos.

No entanto, estes produtos chegam a ser realmente uma inovação? Quantas pessoas precisam de um ar-condicionado portátil? Isso resolve algum problema ou uma necessidade de um conjunto de pessoas?

Além das pessoas que associam inovação à criatividade, existem aquelas que entendem inovação como sendo a última tecnologia. Computador quântico, transmissão de eletricidade sem fio, edição de genoma, realidade virtual, realidade aumentada, nanotecnologia e internet das coisas são alguns exemplos das tecnologias mais recentes.

Então, novamente faço a mesma pergunta: estes produtos são realmente uma inovação? Quantas pessoas precisam dessas tecnologias? Isso resolve algum problema ou uma necessidade de um conjunto de pessoas?

Definindo Inovação: Inovar não é simplesmente ser criativo ou conhecer a última tecnologia. É preciso conhecer as tecnologias disponíveis e saber como usá-las para resolver um problema ou atender a uma necessidade de um grupo de pessoas, isso tem o potencial de produzir uma inovação.

Essa definição deixa claro que a inovação – e podemos olhar a criação de um novo produto de software como uma inovação – deve começar pela descoberta e entendimento de problemas e necessidades de um grupo de pessoas.

Mas como fazer isso? O cliente sabe o que quer?

Claro que o cliente sabe o que quer

“Os clientes não sabem o que querem”. Infelizmente, é comum ouvir esta frase em conversas sobre produtos e clientes. Em determinada altura, alguém soltará a famosa frase de Henry Ford, o inventor do automóvel:

“Se eu tivesse ouvido os usuários, em vez do automóvel eu teria inventado uma carroça mais rápida.” – Henry Ford

Aliás, quem gostava de repetir essa frase à exaustão era o eterno CEO da Apple, Steve Jobs.

No entanto, eu discordo. Os clientes sabem o que querem. Eles querem uma solução para seus problemas. É aí que Henry Ford, Steve Jobs e nós, o resto dos mortais, entramos, querendo desenvolver produtos para resolver esses problemas.

Os primeiros passos para criar um bom produto são:

  • Perceber que existem pessoas com um problema ou uma necessidade a ser resolvida;
  • Entender muito bem qual é esse problema ou necessidade;
  • Entender o que motiva as pessoas a querer que esse problema ou necessidade seja resolvida.

Quando você conversar com pessoas com problemas ou necessidades, algumas até dirão que acham que esse problema poderia ser resolvido assim ou assado; entretanto, nesse momento, o mais importante é descobrir se existe uma necessidade a ser resolvida. Você deve separar o problema da sugestão de solução que seu interlocutor está tentando passar.

As pessoas demoravam muito tempo para se locomover. Esse provavelmente era o problema que as pessoas queriam que fosse resolvido na época de Henry Ford. Não importava como. Podia ser com mais cavalos na frente da carroça, podia ser com cavalos treinados para andar de patins, podia ser com cavalos geneticamente modificados para andar mais rápido, podia ser com a invenção do automóvel, podia ser com a invenção do avião, podia até mesmo ser com a invenção do teletransporte.

A solução específica para o problema não importava, desde que fosse resolvido. Algumas pessoas provavelmente devem ter sugerido soluções, como a carroça mais rápida da famosa frase de Henry Ford, mas isso é só uma sugestão de solução. O problema a ser resolvido é que as pessoas gastavam muito tempo se locomovendo. Note que o problema não é que as pessoas queriam se locomover mais rápido. Isso já é parte da solução.

Nos próximos capítulos, veremos algumas técnicas para ajudar a descobrir e a entender bem problemas ou necessidades.

Gestão de produtos digitais

Este artigo faz parte do meu livro Gestão de produtos: Como aumentar as chances de sucesso do seu software, onde falo sobre o que é gestão de produtos digitais, seu ciclo de vida, que ferramentas utilizar para aumentar suas chances de sucesso. Você também pode se interessar pelos meus outros dois livros:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *