Porque “negócios demanda => tecnologia implementa” não funciona

Trabalho há algum tempo em empresas em transformação digital ou que possuem pessoas, inclusive C-level, não familiarizadas com métodos de desenvolvimento de produtos digitais.

Um dos maiores desafios dessas empresas é passar de uma mentalidade de “negócios demanda => tecnologia implementa” para uma mentalidade de “negócio traz problemas/necessidades => tecnologia trabalha na compreensão desses problemas/necessidades com o usuário, testando hipóteses de solução e implementando uma hipótese de solução validada”.

Normalmente, as pessoas de negócios tendem a pensar e dizer coisas como “Eu sou a pessoa de negócios, então sou a pessoa que mais entende sobre nossos problemas/necessidades de negócios e como resolvê-los. Você apenas tem que implementar o que eu digo”. Essa pessoa de negócios está pensando na equipe de tecnologia como uma equipe de implementadores de soluções, não uma equipe de solução de problemas ou, como Marty Cagan coloca, como um feature team, não um product team empoderado.

Então, por que o modelo “demandas de negócios => tecnologia implementa” não funciona?

Em vez de dar apenas um motivo, vou listar 5 motivos:

  • Empresas de tecnologia de sucesso como Apple, Amazon, Google, Netflix não usam o modelo “negócios demanda => tecnologia implementa” para construir seus produtos de sucesso. Eles preferem e usam o modelo de desenvolvimento de produto “negócio traz problemas/necessidades => a tecnologia trabalha na compreensão desses problemas/necessidades com o usuário, testando hipóteses de solução e implementando uma hipótese de solução validada”, pois sabem que esse modelo traz os melhores resultados.
  • O modelo “negócios demanda => tecnologia implementa” gera uma posição de adversário entre negócios e tecnologia e, consequentemente, o comprometimento e engajamento da equipe de tecnologia diminui, o que causa alta rotatividade de pessoal e aumenta da frustração das pessoas de negócios, o que acaba gerando um círculo vicioso.
  • As pessoas de tecnologia não se sentem responsáveis ​​pelo resultado do que constroem, pois a área de negócios definiu o que fazer.
  • A área de negócios pode exigir desenvolvimentos que sejam bons para os interesses individuais de cada área de negócios, mas não necessariamente bons para a empresa.
  • A área de negócios pode pedir coisas complexas que causarão longos ciclos de desenvolvimento que, quanto mais longos, maior a frustração gerada e maiores as chances da entrega não satisfazer as necessidades e não gerar os resultados esperados.

O outro modelo realmente gera melhores resultados?

O fato de que o modelo de trabalho “negócios demanda => tecnologia implementa” ter muitos problemas, não significa necessariamente que o outro modelo realmente gera melhores resultados. Para responder a esta pergunta, ou seja, se o “negócio traz problemas/necessidades => a tecnologia trabalha na compreensão desses problemas/necessidades com o usuário, testando hipóteses de solução e implementando uma hipótese de solução validada” entregar melhores resultados, compartilharei um case interessante.

Ingressei na Lopes, maior empresa de consultoria imobiliária do Brasil, no final de agosto/2020 como CDO (Chief Digital Officer) com a missão de liderar sua transformação digital. Após minha integração, implementamos o OKR, executamos o 4T2020 com a ferramenta OKR e definimos os objetivos estratégicos para 2021. Naquela época, mais de 50% do time era de empresas terceirizadas de consultoria de TI. Um de nossos objetivos estratégicos para 2021 era tirar gradualmente nosso envolvimento com essas empresas de consultoria de TI e contratar engenheiros, designers de produto e gerentes de produto para construir nossas equipes internas de desenvolvimento de produtos. Iniciamos a desativação das consultorias em janeiro/2021 e terminamos em julho/2021. Ao mesmo tempo, contratamos e integramos muitos engenheiros, designers de produtos e gerentes de produtos para substituir a capacidade de desenvolvimento de produtos que tínhamos com as empresas de consultoria de TI que estavam saindo.

A maioria das empresas de consultoria de TI opera sob o modelo “negócios demanda => tecnologia implementa” onde são medidos por suas entregas, sem nenhuma preocupação se essas entregas realmente trazem resultados para o negócio.

O principal objetivo da nossa equipa digital é, e foi desde a sua criação, trazer mais leads, ou seja, potenciais clientes interessados ​​em comprar um imóvel, a partir de fontes digitais. O gráfico acima mostra que quando as empresas de consultoria de TI, medidas pelas funcionalidades entregues, estiveram na Lopes não conseguimos cumprir esse objetivo. Assim que começamos a descontinuar as empresas de consultoria de TI em fev/2021 e contratamos e integramos engenheiros, designers de produtos e gerentes de produto para construir nossa equipe interna de desenvolvimento de produtos que foi medida pela geração ou potencialização de leads por meio do digital, começamos ver um aumento no número de leads em maio/2021.

Resumindo

  • Um dos maiores desafios das empresas em transformação digital é passar de uma mentalidade de “negócios demanda => tecnologia implementa” para uma mentalidade de “negócios traz problemas/necessidades => a tecnologia trabalha na compreensão desses problemas/necessidades com o usuário, testando hipóteses de solução e implementando uma hipótese de solução validada”.
  • Existem 5 razões pelas quais o modelo “negócios demanda => tecnologia implementa” não funciona. As melhores empresas de tecnologia não o usam esse modelo. Gera comportamento de adversários entre as equipes de negócios e tecnologia, as equipes de tecnologia não se sentem responsáveis pelos resultados, as pessoas de negócios podem exigir desenvolvimentos não alinhados com os objetivos da empresa e as pessoas de negócios podem exigir desenvolvimentos muito complexos e que demoram muito para trazer resultados.
  • Os benefícios da transição de um modelo de “negócios demanda => tecnologia implementa” para um modelo de “negócios traz problemas/necessidades => tecnologia trabalha na compreensão desses problemas/necessidades com o usuário, testando hipóteses de solução e implementando uma hipótese de solução validada” podem ser vistos quando passamos da medição do desempenho pelo número de entregas para a medição do desempenho pelos resultados alcançados.

Gestão de produtos digitais

Você trabalha com produtos digitais? Quer saber mais sobre como gerenciar um produto digital para aumentar suas chances de sucesso, resolver os problemas do usuário e atingir os objetivos da empresa? Confira meu pacote de gerenciamento de produto digital com meus 3 livros, onde compartilho o que aprendi durante meus mais de 30 anos de experiência na criação e gerenciamento de produtos digitais. Se preferir, pode comprar os livros individualmente:

Mentoria e aconselhamento em desenvolvimento de produtos digitais

Tenha ajudado várias empresas a extrair mais valor e resultados de seus produtos digitais. Veja aqui como posso ajudar você e a sua empresa.

4 thoughts on “Porque “negócios demanda => tecnologia implementa” não funciona

  1. Leitura essencial, especialmente para quem é de consultoria.
     
    Não trabalhe com um Feature team (foco em output, entrega)! Mesmo que você seja uma consultoria.
     
    Ajude a empresa com quem você trabalha. Trabalhe como um product team (foco em outcome, resultado).
     
    Geralmente um cliente contrata um time da consultoria para um projeto… Isso é parte do problema. É pensamento de projeto, e isso acaba levando o time a focar em output, somente entrega.
     
    Veja o exemplo da Lopes. O gráfico compartilhado pelo Joca é muito esclarecedor.
     
    Se você é de tecnologia, da equipe de consultoria, planeje uma #LeanInception. Junte-se com as pessoas de negócio, entenda a necessidade do negócio e ajude a esclarecer a hipótese de negócio.

    Ao menos, com a Lean Inception, você vai conseguir conectar outcome com output. Product thinking dentro do escopo do projeto.
     
    Ou você mantém um relacionamento de parceria, entende e ajuda com o negócio, ou você vai estar fora.
     
    Se você não ajudar o negócio, o produto a crescer, o cliente não consegue manter (e, muitas vezes, aumentar) essa parceria.

  2. Excelente texto, Joca! Não sei o que vc pensa, mas a minha experiência diz que o organograma, ou melhor, a forma como os times são organizados (a estrutura organizacional da empresa) tem muita responsabilidade para que esse tipo de “engano”, ocorra.

    Pergunta: vc chegou a mudar a estrutura dos times? No seu exemplo, quem era exatamente o time de negócios? Seria o time de vendas?

    Abraços,

  3. Que bom que gostou, Kemel!

    Sim, normalmente esse time de negócios costuma ser o time de vendas. No Gympass, para melhorar essa comunicação e integração eu criei um time de tech-sales, tipo pré-vendas ou engenharia de vendas, que reportava para a área de produtos e que acompanhava o time de vendas para falar sobre os detalhes mais técnicos da venda (integração via API, troca de arquivos via sFTP, etc.).

    Abs.

Leave a Reply

Your email address will not be published.